Compra inteligente.

Você que, assim como eu , não comprou quase nada o ano todo (#SQN) esperando a oportunidade de fazer comprinhas inteligentes, seguem aqui algumas dicas do que avaliar ANTES de clicar em “comprar” ou de passar o cartão de débito/crédito/mérito (porque nós merecemos! Rá! rsrs).

Eu sei que você pode sentir um déjà vu com esse post, pois já fiz um parecido no fim do ano passado, mas aquele foi sobre compra consciente, pensado mais para o lado de preservação do meio ambiente e numa tentativa de diminuir o consumismo desenfreado dos dias de hoje. O de hoje é pra tentarmos gastar nosso rico dinheirinho com inteligência. Bora ver?

Organize o seu guarda-roupa.

Fim de ano é sempre um bom período para a gente desapegar de itens que insistentemente ficaram no nosso armário desde aquela última limpa que a gente fez. Por exemplo, sabe aquele vestidinho fofo que ficou pendurado no cabide porque você ficou com dó de se desfazer dele? Agora responde uma pergunta, você USOU o vestido de lá pra cá? Se a resposta for NÃO, então é bye-bye pra ele. Isso é um exercício que faz a gente se sentir bem, faz a energia circular, tirarmos o velho para dar espaço ao novo. Eu pelo menos acho que, sempre que possível, a gente tem de movimentar as coisas.
Depois de separar as peças para desapego, é hora de recompor o seu closet/armário/arara. Um dia desses fui a uma palestra do SENAC chamada “Organize seu guarda-roupa e valorize seu estilo” e o palestrante deu dicas ótimas de organização. Uma delas foi a setorização dos itens, ou seja, calças pra um lado, vestidos pra outro, blusinhas na gaveta, etc. Depois, dentro desses setores, separar por cor. Vale fazer degradê de tons, separar roupas escuras das claras, enfim... da forma que você achar melhor! Fica bem mais fácil da gente saber o que tem, e o que precisa ser comprado.

Procure por aquilo que você realmente não tem.

Seguida a primeira dica, monte uma lista de itens essenciais, os famosos must-have, e veja o que, dentre eles, falta no seu guarda-roupas. Focando no que você precisa comprar, você deixa de cair na tentação, evitando gastos desnecessários com itens que talvez você já tenha no seu armário.
Compare preços e, se compensar, compre on-line.
Navegue e pesquise pela internet as marcas e modelos do produto desejado. Há muitas ofertas on-line e  sites que reúnem uma infinidade de itens para encontrar aquilo que se quer. E eu te afirmo que na maioria das vezes o produto acaba saindo por um preço mais amigo, e as formas de pagamento são mais flexíveis. 
Ainda há a vantagem de você poder devolver o produto em até 7 dias caso ele não te agrade, e você reaverá o dindim na conta ou terá estornada a compra em seu cartão (está no código de defesa do consumidor).
Tem muito gente que é resistente e diz que não gosta de comprar pela internet, que tem de pegar na mão, provar, ver com os próprios olhos, enfim... mas vou compartilhar algo que faço e que talvez ajude a “perder o medo”: Vou à loja física, provo o item e, se eu curtir, faço uma pesquisa na hora (às vezes lá dentro da loja mesmo) pra ver se aquele produto está mais em conta na internet. Se estiver mais barato e/ou com maior facilidade de pagamento, compro pelo site.

Aproveite as promoções de troca de estação.

Sempre valem a pena se você tem paciência para esperar! Itens que custam mais barato simplesmente porque está saindo o calor e entrando o frio, ou vice-versa. Já comprei casacos de inverno no verão, e pagando menos da metade do preço que custavam.

Sites de compra coletiva.

Quem aqui conhece o site Privália? Marcas conhecidíssimas (Schutz, Morena Rosa, Guess, entre MUITAS outras) – e várias nem tão conhecidas assim – expondo coleções passadas por valores mais atrativos são realmente uma tentação! Nesse site que comentei, todos os itens são “vestidos” em modelos para que possamos observar o caimento, o tecido, etc. Também está descrito o preço anterior e o atual de venda para aquela campanha, portanto, se você já é fã da marca, provavelmente sabe se o preço está realmente em promoção. Parte ruim? Pode ser que a gente erre no tamanho, pode ser que a foto tenha modificado a cor do produto, são coisas às quais estamos sujeitos quando compramos on-line. A parte boa? Não gostou/Não serviu/Não era aquilo que você imaginava, simplesmente devolva e tenha seu dinheiro de volta. (não é jabá, hein! Eu compro de verdade.)

Curtiram os conselhos? 

Espero que sim! E faço aqui uma promessa para 2016. Vou ler e reler esse post, e repetir ele na minha mente como um mantra, pra que eu consiga seguir as minhas próprias dicas e ter mais consciência e economia nas minhas comprinhas do ano que vem. Hehe

Quem tá comigo? o/

Beijosss

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sem firulas © Layout criado por: Algodão Doce Design
imagem-logo