Turistando: Santiago/Chile.


Sempre ouvi dizer: “Se você gostou de Buenos Aires, espere até conhecer Santiago. Você vai AMAR!”
E não é que é a mais pura verdade?
Ano passado, depois que fomos a Buenos Aires, voamos para Santiago de Chile. Meu noivo adora vinho (beber e entender sobre) e a vinícola preferida dele é a Concha Y Toro, que é a produtora mais famosa do país, e claro que ele queria muito ir lá conhecer, além de visitar a própria cidade.
Nós ficamos extremamente encantados com tudo lá. O transporte público funciona, o turismo é muito 
organizado, as ruas são limpas e conservadas, as pessoas são cordiais, a comida e a bebida são de ótima qualidade e o custo-benefício é justíssimo.

Muito bem, tendo deixado aqui declarada a minha admiração por essa cidade que mal conheço (foram 4 dias) e já considero pacas, vamos às dicas:

A cidade tem ótimos bairros para ficar hospedado. Os melhores são Providência (bairro mais residencial e badalado com bares e restaurantes) e Manquehue (tipo centro comercial) que foi o bairro em que encontramos um Ibis recém-inaugurado e com a melhor surpresa que poderíamos ter: um dos funcionários deles era brasileiro – de Belém/PA! Ah! O Ibis é bem localizado, tem vista belíssima para a Cordilheira dos Andes, fica pertinho de uma estação de metrô, uma casa de câmbio a duas quadras, e a um quilômetro do Shopping Parque Arauco. O hotel é ótimo, os quartos são pequenos, mas pra nós que ficaríamos mais fora do hotel do que nele estava perfeito. O café da manhã do hotel era simples, mas muito bom, bem servido e com ótimas opções. O bairro de Manquehue é bem movimentado pelo fato de ser um polo empresarial, mas é super seguro.

O meio de transporte mais usado lá é o metrô. Ele pode te levar pra todos os cantos. Pra se ter uma ideia, a malha do metrô é duas vezes maior que o de São Paulo. Táxi lá não é tão barato quanto em B.A, mas também é uma boa opção.

A moeda local é o peso chileno. Nós levamos dólar, mas nos aconselharam a trocar tudo por pesos, pois lá eles só aceitam a sua própria moeda.

A língua oficial é o castelhano (ou espanhol, como queiram) e mesmo que você tenha dificuldade para decifrar o que eles dizem, os habitantes de lá são bem solícitos e pacientes para se fazerem entender.

O clima de Santiago é assim: durante o dia faz muito sol e o tempo é seco, mas mesmo nós que fomos quase no verão, pegamos uma noite que marcou temperatura abaixo dos 10ºC. Portanto, vá prevenido!

O Shopping Parque Arauco é lindo! É estilo boulevard, sabe? Tem um espaço luxo que concentra várias lojas de marcas famosíssimas e é bem chique. Tem também muitos restaurantes bons, com preço um pouco acima, mas achei justo pelos pratos deliciosos e de ótima qualidade. O shopping é ponto de partida de vários passeios. Lá também tem um posto de venda da Turistik, que é quem cuida do turismo da cidade.
Falando nisso, o primeiro passeio que fizemos foi com o ônibus dessa empresa, que chama “Hop-On Hop-Off”. É um ônibus de dois andares (estilo daqueles ingleses – a parte de cima é aberta), que passa por 13 pontos de Santiago, onde você pode descer em qualquer um deles pra conhecer os arredores, e pode voltar no bus pra ir pra outros locais apenas apresentando a pulseirinha ou cartão que a empresa te dá. Ele sai do Parque Arauco às 08h e você pode ir de galho em galho conhecendo os lugares, mas no fim do dia você tem de subir de volta nele até 17h30 e andar por mais 4 “estações”, pois ele encerra as atividades às 18h00. Quando você compra o passeio, recebe um mapa com todas as paradas – e o que tem próximo delas pra você conhecer – e um par de fones de ouvido. Você pluga numa das entradinhas e começa a ouvir um relato sobre a história da cidade. Também vai descrevendo sobre cada ponto de parada e avisa quando chegam neles para você poder descer. As falas são reproduzidas em cinco línguas: espanhol, português, inglês, francês e alemão se não me engano. Show, né? Achei um passeio super válido, pois conseguimos conhecer quase que a cidade toda num dia só. Mas prepare-se pra andar muuuuuito! Hehe

Nesse dia conhecemos diversos lugares, a Plaza das Armas, A Catedral da cidade, o Cerro San Cristóbal e o Cerro Santa Lucia – são dois parques que vale muito a pena conhecer – , mas o Mercado municipal foi um dos mais divertidos. O jeitão lembra um pouco o Mercadão de São Paulo, mas é bem menor. Os garçons ficam nos corredores caçando pessoas para almoçar em seus restaurantes, mas eu li em algum lugar que era para entrarmos no primeiro restaurante que não fizesse isso. Assim achamos um lugar pequeno e bem simples, mas com a comida muito boa (e muito barata!). De volta ao ônibus, passamos pelo bairro de Providência e ficamos bobos em ver como lá é arborizado e
bonito. Resumindo, foi um dia muito agradável.
No dia seguinte nós alugamos um carro e partimos em direção a Valparaíso e Viña del Mar, que ficam a umas 2 horas (120km) da capital. São cidades litorâneas uma grudada na outra, mas totalmente diferentes.
Uma é portuária e a outra é requintada, sabe? Pra fazer uma comparação, é tipo Santos e Guarujá, no
litoral Sul de São Paulo. Valparaíso tem uns elevadores – que estavam inoperantes quando fomos, então subimos alguns lances de escada – que levam a pontos altos da cidade e eram ótimos cenários para fotos. Também almoçamos por lá Em um restaurante à beira-mar com comida deliciosa e atendimento muito bom!
Depois partimos para Viña e passamos o fim da tarde passeando pela orla, tomando sorvete, e tirando
muitas fotos, porque lá é muito bonito!
Ah! Dica importante: Procurem ir para essas cidades em dias de semana, já que de sábado e domingo muita gente de Santiago corre pro litoral e fica um trânsito danado.

Depois foi dia de conhecer a Concha Y Toro! Nós fomos de metrô até a última estação da linha azul (se não me engano) e de lá pegamos um táxi bem baratinho até a porta da vinícola. Nós reservamos pelo site a visita com guia que falava português, que você paga um valor “X” logo na entrada. Enquanto aguardávamos no pátio, teve uma apresentação de dança folclórica chilena muito legal. A visitação foi demais, o guia bem simpático, fizemos degustações de diferentes vinhos em alguns momentos do passeio. Também tem uma parte que narra a lenda do Casillero del Diablo (um dos vinhos mais famosos deles), mas isso eu não vou contar porque tem toda uma apresentação envolvida e é muito bacana!! Depois cada participante ganha uma taça da vinícola e fim, acabou. Rsrs

Nós aproveitamos para almoçar no próprio restaurante da vinícola e amamos! Vale super a pena! Pra
degustar alguns rótulos, eles servem o vinho por taça. É ótimo pois você pode experimentar vários e
pagando um preço bem amigo antes de optar por uma garrafa. Podem imaginar como nós saímos de lá né? Trançando as pernas. Hehe
Também tem a loja deles ao lado do restaurante e devo dizer que os valores são muito convidativos! Os vinhos lá são MUITO mais baratos que aqui no Brasil. Nós trouxemos 9 garrafas nas malas!

E pra encerrar a viagem com chave de ouro, nós fomos jantar no restaurante Giratório! É quase uma
parada obrigatória pra quem vai a Santiago! Não é barato, mas a vista de lá de cima, a comida, o vinho e o atendimento compensam tudo! O lugar, como o próprio nome sugere, gira! Ele dá uma volta completa em uma hora. Quando fomos tinha música ao vivo com uma cantora e um pianista e rolaram diversas músicas, inclusive várias brasileiras. Noite agradabilíssima! Recomendo a visita!

Ai, só de falar já me dá saudades!
Fiquei encantada por ver como a cidade é bem planejada e acolhedora. Há muitos parques, espaços para lazer e prática de esportes. A impressão que dá é que eles estão anos-luz na frente do Brasil em questão de desenvolvimento.

Só tenho uma reclamação pra fazer de lá: Os caras no trânsito são loucos! Na cidade, quando alugamos o carro, levamos várias fechadas e buzinadas na orelha. De resto, tudo muito bom, é uma cidade que eu voltaria com certeza! Mas da próxima vez queremos pegar o inverno, pra conhecer o Valle Nevado, e pretendemos ficar em algum hotel no Valle do Maipo, onde ficam várias vinícolas.

E vocês, querem contar pra gente como foi sua experiência por terras “chilenses”?

Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sem firulas © Layout criado por: Algodão Doce Design
imagem-logo