Educar é preciso...

Inúmeras notícias e acontecimentos publicados pela mídia, além de experiências pessoais, fazem com que o tema EDUCAÇÃO seja a pauta desta minha postagem nessa semana.

Comecemos pelo discurso da professora Amanda Gurgel, que simplesmente deu um show numa audiência púbica em Natal. Certamente esta mulher lavou a alma de milhares de professores deste país. Infelizmente entre falar e transformar há uma distância gigantesca, principalmente no Brasil, onde a educação nunca foi levada a sério.

Verdade essa revelada em outra notícia propagada nestes últimos dias, sobre o livro de Heloísa Ramos, deprimente livro, em que erros de português grosseiros estão a disposição de alunos em formação. O MEC saiu em defesa da professora e tentou justificar este erro injustificável, alegando que o livro pretendia abordar a questão do preconceito que sofrem os alunos que falam errado.



Na minha opinião, você deixa de constranger um aluno que fala errado, quando o ensina a falar certo, quando norteia sua vida de opções e alternativas, quando mostra os dois lados da moeda e o ensina a questionar e não quando incentiva todos os demais a pertencerem a ala dos ignorantes acomodados.

Muitos jornalistas atacaram o PT firmemente, defenderam que esssa estratégia nefasta alimenta a exclusão social, continua a produzir estudantes alienados e sem conhecimento, que nunca conseguirão ingressar numa faculdade por mérito próprio e somente darão continuidade ao histórico de suas famílias, trabalhando em subempregos, satisfeitos com salários mínimos. Concordo! Feliz dos governantes corruptos que conseguem manter a massa alienada e contente, sobrevivendo de migalhas. O pão e circo de hoje é bolsa família, auxílio reclusão e escolas tão deficientes quanto o poder público.

Na esfera pessoal, meu choque aconteceu quando descobri o salário dos professores de escolas municipais da Praia Grande, cidade esta, cujo valor do IPTU é o mais caro do Brasil, mas onde os professores recebem menos de R$1.500,00.

(E deixo clara a minha opinião de que ninguém deveria receber menos de R$2.000,00 reais por mês, independente do trabalho, independente do estudo, independente do que faça. Qualquer ser-humano deveria ter o direito de ganhar 2000 reais, simplesmente por sair de casa todo  santo dia, pegar ônibus lotado, percorrer trajetos congestionados e ainda assim desempenhar um trabalho honesto por 8 horas ou mais por dia. Sejam as faxineiras, os coletores de lixo ou recicláveis, porteiros, atendentes no comércio, manobristas, garçons, motoboys, frentistas, lavadores de carro, ajudantes, todas essas pessoas, sem as quais seria impossível manter esse nosso sistema, das quais somos completamente dependente, sem lhes dar os devidos créditos e valor.)

Aplicando esta minha teoria aos professores que ainda por cima dedicaram quatro anos de sua vida a estudos e estágios, suportam salas lotadas de crianças tão desiquilibradas quanto seus pais, sem limites, sem a educação básica QUE DEVE VIR DE CASA, sem material didático eficiente, sem as menores condições materias para desempenhar um bom trabalho. Enfurná-los nessas salas e premia-los com um salário rídiculo desses é o cúmulo do absurdo. Mas no país que remunera bombeiros, heróis, com menos de 1000 reais por mês, poderíamos esperar o quê?

Não sei quantas de vocês já precisaram chamar os bombeiros. Eu já precisei. Eles chegaram em 5 minutos, bem humorados, prestativos, salvaram o cavalo caído machucado, numa vala, com agilidade e respeito e foram embora com o mesmo sorriso no rosto, como quando chegaram. E eles ganham menos de 1000 reais por mês.

Mas o foco da postagem é a educação e não os salários miseráveis de uma nação de pessoas que trabalha, de verdade, com entusiasmo e dedicação, apesar deste governo, apesar de tanto descaso, apesar da exclusão.

Educação que é responsabilidade de nosso governo, que deve garantir alimentação boa, professores qualificados, instalações decentes e principalmente que garanta o direito de ir além, de aprender de verdade, de conhecer o mundo, de transormar o mundo. Esta escola que não temos.

Mas para essa educação funcionar para toda e qualquer criança, é necessário que funcione também e principalmente a educação que vem de casa, essa que está fora de moda, essa que muitos pais também não têm e portanto fica impossível  oferecer.

Não foram poucas, as vezes, que ouvi de mães, que a obrigação de educadar é do professor...e fiquei a me perguntar: a obrigação das mães é apenas parir? Penso na burocracia enfrentada por pessoas que querem adotar crianças e comparo com a facilidade de qualquer criatura fazer um filho, sem condiçoes psicológicas, emocionais e materiais para isso. Não importa. Povoa-se o mundo e propaga-se uma nação de imbecis, egoístas e sem nenhum bom senso.

Muitas amiguinhas da minha filha vêm brincar em casa com ela. E eu fico completamente perplexa com a falta de educação de várias delas. Monstros criando monstros. Gente preocupada demais ou em acumular dinheiro e mais dinheiro, ou apenas em sobreviver, para dedicar tempo aos filhos. Para oferecer educação de qualidade. Não essa que é dever da escola, mas aquela que falta para a grande maioria dos cidadãos.

Estou começando a realizar um trabalho de educação ambiental em uma escola daqui. Fico ainda descrente da humanidade, quando percebo que preciso ensinar crianças que não se pode jogar lixo no chão. Isso não é educação ambiental. É simplesmente educação. E elas não têm.



A maioria, apesar de já estar com 6 ou 7 anos, não aprendeu sobre respeito, sobre generosidade, sobre limites. A maioria não sabe nada. e tem que saber. O filósofo Cortella, sintetizou em uma frase o que precisamos para salvar o mundo de fato "Todo mundo pensando em deixar um planeta melhor para os filhos, quando começarão a pensar em deixar filhos melhores para o mundo?".

Pitágoras há muito tempo também registrou "Educai as crianças e não precisará castigar os homens".

Quando educamos verdadeiramente uma criança, ensinamo-lhes o amor ao próximo, o respeito à vida, o senso de compromisso, o dever e também os direitos. Nossa obrigação é ensiná-las que não são o centro do mundo, que o coletivo deve prevalecer sobre nossos interesses particulares, que há limites.

Dessa forma evitamos que se tornem psicopatas do tipo que desvia verba de merenda escolar para acumular mais e mais dinheiro, gasto com futilidades de todos os tipos. Evitamos que roubem, espanquem e assassinem pessoas por que ouviram um não, ou simplesmente porque estas pessoas portam coisas que eles querem ter, ou ainda porque sentem prazer em praticar o mal. Evitamos que criaturas que poderiam salvar o mundo mesmo, com atitudes isoladas e pessoais, mas que pela falta de pai e mãe, de valores éticos e morais perpetuam no mundo dor e sofrimento, sem se importar com as consequências.

Vamos ensinar as crianças que ser é melhor que ter. Que enxergar é melhor que ignorar. E que tomando partido mudamos o mundo de verdade.

Vamos ensinar as nossas crianças e as dos outros também. Vamos dar oportunidades, cobrar o governo, cobrar as outras mães. Denunciar negligências e maus tratos de todos os tipos. Vamos cuidar dessas crianças, enquanto são pequenas e precisam de bons exemplos...porque quando percorremos o caminho errado...é muito mais difícil voltar.

2 comentários:

  1. S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L-!!! Como sempre a qualidade dos teus posts são de deixar água na boca de muito marmanjo cheio de razão por aí!!! Parabéns Mari - por tua visão de mundo, por tua lucidez e milhões de gratidões minhas e da minha família e dos meus amigos, pelos filhos que vc está dando ao mundo no qual eu e eles vivemos!

    São pessoas assim como vc que ainda me fazem levantar da minha cama sem amaldiçoar, diariamente, a humanidade! São pessoas como vc que me mostram que ainda há dignidade nos que andam sobre duas patas e se dizem mais evoluídos do que os gorilas, os chimpanzés ou os orangotangos!

    Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Educação bem de berço, educação vem de casa. Infelizmente não dá pra esperar nada do governo, fato!
    Se queremos uma sociedade melhor, mais digna de se viver, precisamos ensinar nossos filhos a serem bons cidadãos e a serem críticos e correrem atrás do que eles acreditam...

    Beijos

    Karin
    www.mamaeecia.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário e pela visita!

Se seu comentário for uma pergunta, pedimos que deixe um e-mail de contato, pois não conseguimos responder comentário anônimos!

Ju e Thata

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sem firulas © Layout criado por: Algodão Doce Design
imagem-logo