Apresentando a PEA...


Olá meninas... Espero que tenham tido uma boa semana...


Creio que muitas de vocês conheçam a PETA (People for the ethical treatment of animals), entidade internacional sem fins lucrativos que tem como seu objeto social a educação e conscientização da importância do respeito aos animais, bem como a sua proteção de toda e qualquer forma de crueldade.


A importância do trabalho da PETA é incontestávele o bom quando se trabalha em prol de causas nobres não se tem concorrência, mas somatório de forças.


No Brasil, a PEA (Projeto Esperança Animal) faz um trabalho muito parecido com o da ONG internacional e têm tido bons resultados dos quais os animais são os grandes beneficiários. A PEA é uma Entidade Ambiental, qualificada como OSCIP, que tem o objetivo de propiciar harmonia entre os seres humanos e o planeta.


Em 1998, umtrabalho de conclusão de curso da então aluna Ana Gabriela de Toledo deu início a um arrojado projeto voltado para a preservação dos animais silvestres brasileiros, com impactos diretos nos ministérios do meio ambiente e do turismo.


Após alguns meses de estudos e testes tomou forma o nome e o logotipo da PEA. No segundo semestre de 2002 iniciou-se uma seqüência de reuniões com a intenção de aproximar pessoas e originar uma entidade ambiental que atuasse com determinação em busca dos objetivos do grupo. Nesse momento, optou-se por unanimidade em prosseguir com a marca PEA e iniciaram-se imediatamente os trabalhos de desenvolvimento e votações do estatuto interno da entidade.


Em 27 de agosto de 2003 a PEA foi oficializada como pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos. Em 14 de setembro de 2005 a PEA recebeu a qualificação de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), fornecida pelo Ministério da Justiça.


A entidade tem como causa a proteção ao meio ambiente e a biodiversidade. Seu objetivo é contribuir para propiciar harmonia entre os seres humanos e as diversas espécies do planeta. Sua missão: Mudar o cruel tratamento que os animais e o ambiente recebem nos dias de hoje.


A PEA possui projetos que visam à preservação do meio ambiente e de animais em geral, mediante ações de conscientização da sociedade. A maioria dos seres humanos toma parte ativa ou concorda com práticas que exigem o sacrifício do bem-estar de outras espécies para atender interesses muitas vezes triviais da humanidade. Pensamento contrário aos princípios da entidade que propaga errônea a idéia de que a espécie humana é superior às demais e que os animais existiriam para nos servir.


Apostam que mudanças dos hábitos de consumo e de entretenimento são capazes de garantir o bem estar de todas as espécies do planeta, o que, nem de longe, podemos contestar sem estudar tão profundamente o tema como a PEA o faz.





Eis as principais lutas da PEA:


A eutanásia: A PEA é contrária à eutanásia de animais sadios pelas autoridades públicas. Recomendamos a esterilização e a vacinação como métodos de controle populacional e sanitário de animais domésticos.


O abandono, os maus-tratos e abusos: A PEA luta contra o abandono, o aprisionamento, o espancamento, a mutilação e o envenenamento de animais, além da negligência em prestar cuidados básicos (alimentação e abrigo) e atendimento veterinário.


O uso de animais em entretenimento: circos, rodeios, rinhas, farra do boi, touradas, caça e pesca esportiva, tração etc.. Além do uso de animais em vestuário (peles) e como cobaias em testes e experimentos científicos dolorosos, abusivos e desnecessários. A PEA ainda recomenda as diversas correntes do vegetarianismo como um estilo de vida saudável e compatível com a defesa dos animais e, principalmente, do meio ambiente.


O comércio de animais: A PEA é contrária a todo tipo de comércio de animais, domésticos, selvagens e silvestres. A PEA recomenda a adoção responsável de animais domésticos e mantém um site de doação de cães e gatos resgatados das ruas.


A PEA tem abrangência nacional, seus voluntários estão espalhados pela maioria dos estados brasileiros, entretanto, estão fortemente concentrados na região da Grande São Paulo.


A PEA pretende assumir o papel de uma entidade que faz acontecer. Uma entidade na qual as pessoas realmente acreditem e que realmente possa mudar a realidade ambiental do planeta. Uma entidade atuante e fiscalizadora, competente, séria e comprometida com a razão, com a qualidade de idéias, projetos e ações.


A PEA conta atualmente com 06 sócios fundadores e honorários, 04 diretores estatutários, 07 coordenadores de projetos, mais de 12.000 ativistas cadastrados em todo o país e mais de 150.000 simpatizantes.


A diretoria da PEA é formada por profissionais dos mais diversos segmentos da economia, que acreditam no dever do ser humano em preservar o meio ambiente e respeitar toda espécie de vida. Conta também com estudantes de praticamente todos os ramos, que se inscrevem como ativistas e participam da elaboração e execução de projetos.


Qualquer pessoa pode colaborar com a PEA, basta identificar-se com suas ações, cadastrar-se como ativista e colocar a mão na massa. Para se cadastrar Clique Aqui .


A PEA adota e incentiva o trabalho voluntário. Todos os diretores da PEA são profissionais voluntários que doam parte do seu tempo conduzindo os projetos da entidade.


O ativista da PEA pode participar na elaboração de projetos e campanhas. O ativista é sempre chamado para participar de protestos, manifestações e eventos promovidos pela PEA.


Na medida do possível, o ativista pode contribuir com tarefas relacionadas com sua formação e atuação profissional, como é o caso de: designers, web, programadores, jornalistas, advogados etc..


Não há dúvida que entidades internacionais de proteção animal têm enorme importância na conscientização das sociedades e no fomento de práticas sustentáveis. Entretanto, não tem papel menos nobre as entidades nacionais por seu caráter de localidade. Essas estão muito mais perto e muito mais ligadas aos problemas aquele país, às mazelas daquele lugar e às práticas daquela comunidade.


Nesse sentido, é inestimável o papel da PEA na preservação ambiental no Brasil. Que tal conhecermos melhor suas atividades? Que tal fazermos parte delas na medida de nossas possibilidades e das necessidades de nossa sociedade?


Cada um de nós pode ser a voz dos que não podem falar. Afinal, a crueldade contra animais no Brasil beira as raias do inimaginável; e não há crueldade maior do que pensar que os outros animais existem para a perversa finalidade de atender aos anseios humanos!


Tenham um bom fim de semana...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário e pela visita!

Se seu comentário for uma pergunta, pedimos que deixe um e-mail de contato, pois não conseguimos responder comentário anônimos!

Ju e Thata

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sem firulas © Layout criado por: Algodão Doce Design
imagem-logo