Pegada ecológica...

Olá meninas... espero que tenham tido uma semana produtiva. Antes de começar o post de hoje, desculpo-me formalmente por não ter dado as caras por aqui na sexta-feira passada. Já me desculpei com a chefe por email, mas vocês merecem respeito e, portanto, explicações, mesmo que elas não existam. Eu simplesmente me esqueci!!! Exatamente. Eu me esqueci de vir aqui!!! Primeiro me senti culpada, depois mal agradecida e finalmente apavorada! Imaginem se essa moda pega na minha vida! Esquecer de fazer coisas corriqueiras. E confesso: essa não foi a primeira vez. Ultimamente tenho me esquecido de algumas coisas importantes, o que me fez me mexer e procurar um neuro. Quando me consultar e souber se vou morrer ou viver com isso eu lhes conto.

Mas sem mais delongas, vamos ao que interessa. Sustentabilidade.

Viver de forma sustentável é realmente possível? Bem, eu particularmente acho que não, afinal, se considerado isoladamente, ou seja, extraído de seu contexto, qualquer animal vivo é insustentável. A sustentabilidade faz sentido apenas quando se considera todo o conjunto complexo onde este animal está inserido.

Sendo o homem um representante do reino animal, não faz sentido falar de indivíduo sustentável a menos que se mapeie toda a sua atividade e influência no mundo.

Alimentamo-nos para existir, logo, produzimos detritos e poluímos. Locomovemo-nos, portanto, emitimos gases de efeito estufa e destruímos a camada de ozônio um pouco a cada dia. Consumimos, assim, movimentamos a cadeia produtiva, nem sempre sustentável, e obviamente, temos a nossa parcela de responsabilidade nos danos que ela causa. Enfim... por incontáveis razões acredito que não seja possível vivermos sem afetar negativamente o planeta.

Creio, no entanto, que podemos minimizar as agressões que fazemos diariamente ao planeta, já que viver não é sustentável por natureza.

Por conta disso, acho que devemos nos preocupar com compensações. Já que nossa existência é assim tão nociva ao planeta, o que podemos fazer para minimizar tais efeitos e tornar não só o planeta um lugar melhor para se viver, como também marcar nossa passagem por ele com algo além de viagens de férias, trabalho para o sustento próprio e sapatos!

Sim. Eu também consumo, também viajo, também amo sapatos, também poluo e também degrado. O que tento fazer é sempre pensar na extensão de cada um de meus atos e tomar medidas capazes de minimizar os efeitos nocivos que eu causo ante o meu comportamento.

Comprei um sapato novo? A caixa vira “macarrãozinho” para a bandeja dos meus gatos, não aceito a sacola da loja, não jogo um sapato velho fora, mas dou para alguém que o queira e assim, reciclo. Viajei? Procuro ser o máximo respeitosa com o lugar que estive, não deixo lixo fora de lixeiras, na medida do possível faço os trajetos a pé, consumo com a mesma responsabilidade dita acima e planto árvores já que consumi combustível para ir e vir. Tive um filho? Apesar do dano que esse simples ato já causa, o educo de forma a “fabricar” um ser humano que respeite a natureza, os animais, o planeta, e saiba que desde pequeno, suas ações são importantes e quando ele crescer, cada uma dessas pequenas ações da infância poderão ser potencializadas quando ele se tornar um homem capaz de fazer grandes coisas e mover pessoas em torno de grandes ideais. E por aí vai...

À tudo isso, o que impactamos positiva e negativamente o planeta, dá-se o nome de “pegada ecológica”. Ao contrario do que muitos pensam, cada ato é importante pois é de atos isolados que formamos o processo e sem processo não há mudança.

O que parece inegável é que o simples fato de alguém existir já gera algum impacto ambiental e social. Esse impacto pode ser maior ou menor, dependendo de suas decisões e ações como indivíduo.

A pegada ecológica individual, que pode ser calculada no site http://www.myfootprint.org/, resulta em um número que indica o tamanho da sua pegada ecológica, ou seja, o quanto você está contribuindo para a sustentabilidade ou não do planeta Terra.

A sustentabilidade está relacionada aos modelos dos sistemas de produção e de mercado, que respondem livremente às demandas da sociedade. Havendo procura, haverá oferta. Portanto, as escolhas do consumidor podem definir um caminho na direção de um modelo que devasta o meio ambiente e gera desigualdade social ou de um modelo mais harmônico com as leis da vida. Poucos se dão conta desta relação sistêmica e de sua responsabilidade individual na hora de escolher um produto qualquer.

Paulo Freire nos agraciou com muitos de seus pensamentos acerca da educação e do progresso de um povo nela baseado. Dentre eles, destaco:

“A educação num mundo sustentável deve primar pela formação integral do ser humano, ou seja, contemplar seus aspectos culturais, éticos, morais, sociais, profissionais e espirituais, intermediados pelo mundo.”

Em que grau estamos envolvidos com essa proposta de educação e qual é o real impacto que causamos ao planeta? Sugiro que acessemos o site da pegada ecológica acima trazido e coloquemos aqui nos comentários o nosso número. A partir dele, teremos um norte e moveremos nossas ações para que esse índice pessoal melhore a cada dia, a cada semana, a cada mês, a cada ano.

A reversão dessa conduta se dá em favor dos que nos rodeiam, do meio ambiente, de nós mesmos e dos que ainda virão.

Tenham um bom fim de semana...


4 comentários:

  1. To indo acessar súper adoro esses posts de concientização...
    ah se cada um fizesse um pouco não, mas confesso que acabamos falando muito e agndo de menos eu mesma preciso fazer mais
    Lindos dias flor
    esquece de im não viu???
    mimimi
    beijosssssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  2. LAUCONFESSIONS: Oi querida, ainda não me conformo com esse ato falho! Faz lá o teste e depois conta pra gente! Aqui está o resultado do meu...

    "Congratulations, you are living an ecologically conscientious lifestyle.
    If everyone lived like you do, we would need only 0.58 Earths."

    ResponderExcluir
  3. o mei dou isso "Congratulations, you are living an ecologically conscientious lifestyle.
    If everyone lived like you do, we would need only 0.81 Earths.". acho que posso fazer muito mais!!

    ResponderExcluir
  4. WELIA: Maravilhoso, moça!!! Parabéns!!! Tb fiquei com a sensação de que posso melhorar o meu índice. Mas o teu é excelente! Bjn...

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário e pela visita!

Se seu comentário for uma pergunta, pedimos que deixe um e-mail de contato, pois não conseguimos responder comentário anônimos!

Ju e Thata

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sem firulas © Layout criado por: Algodão Doce Design
imagem-logo