Os Bettas

Olá meninas, quero me desculpar pelo furo de quarta-feira passada e falar hoje sobre os singelos peixinhos bettas...(aqueles vendidos em pet shops em aquários muito pequenininhos).

Semana passada estive em São Paulo e minha filha ganhou um exemplar da espécie. Nunca fui muito fã nem de aquários, muito menos de gaiolas, acho que são a maior representação do egoísmo humano. Mas enfim...o peixe veio parar nas minhas mãos e decidi pesquisar mais sobre a criatura, numa tentativa de maximizar seu bem-estar principalmente no que diz respeito ao tamanho do aquário...

Muitas barbaridades lidas e ouvidas depois, descobri que este peixinho tem origem no sudoeste asiático e pode ser encontrdo até hoje próximo as plantações de arroz desta região, o ambiente ideal para uma espécie que não depende apenas de suas brânquias para respirar. Este peixinho possue um orgão chamado de labirinto que captura o oxigênio da atmosfera (sim, ele precisa de ar, tanto quanto nós), por isso águas estagnadas e sem muita oxigenação são perfeitas para ele.

Esta caractérística foi decisiva para que se iniciasse sua comercialização. É um peixe que sobrevive em condições mínimas e não exige grandes cuidados.

Os machos da espécie não toleram invasões de outros machos em seu espaço e expulsam as fêmeas logo depois de fertilizarem seus ovos. Essa agressividade que os rotula de briguentos nada mais é do que pura vocação paterna. Mas serve também para entreter seres-humanos de duvidosa evolução, que os colocam em duplas em aquários para que briguem mesmo até se matarem.

Ele também é um peixinho carnívoro e larvófago, mas em aquários são alimentados com rações específicas com muita proteína. A alimentação certamente foi o ítem com maior discrepância na minha pesquisa na internet. As indicações variaram entre três vezes ao dia ou até a cada três dias. No meu caso ficarei com a opção dia sim, dia não, a qual ele já estava acostumado.

Quanto a limpeza do aquário as indicações também variaram muito. Mas fica óbvio que água sem oxigênio não representa água suja. Importante também saber que este peixinho gosta do ambiente constante, ou seja, água sempre na mesma temperatura e PH. Portanto é importante que a água esteja limpa, mas trocar a água com muita frequência certamente prejudicará o peixe.

Essa limpeza deve ser feita sempre deixando um pouco da água que já está no aquário misturada com a limpa, isso facilita a manutenção da temperatura e PH. Recomenda-se também que a água que irá substituir a suja no aquário seja do chuveiro ou fique por 24 horas "descansando", isso serve para eliminar o cloro.

Alguns outros cuidados foram sugeridos, a maioria dispensável demais no meu ponto de vista, marketing para pet shop, invenções mercadológicas e afins.

No meu caso optarei por uma aquário maior do que aqueles mínimos vendidos nos pet shops. Como este peixinho necessita subir a superfície toda vez que coloca o labirinto para funcionar, acaterei a recomendação de também colocar plantinhas aquáticas, as elódeas, que servem como uma "caminha", evitando o sobe e desce para respirar.

Enfim, quis dividir estas informações com vocês, mas gostaria de focar alguns pontos:

Continuo não concordando com o comércio de animais, no que depender de mim, eles vão a falência.

Pensamos em animais, e principalmente em peixes, como decoração, enfeite, objeto...mas são seres-vivos, merecedores de condições mínimas de sobrevivência.

O comércio de animais rotula espécies e raças indicando-as para cada tipo de humano e estilo de vida, como se fossem shampoos para cabelos. Quanta verdade há nisso?

Quantos são os animais vitimados pelo comércio legal ou ilegal?

Quanto realmente precisamos disso?

A vida não deveria ser banal, nem quando se trata de um animal.

Ouvi bizarrices sobre estes pobres peixinhos porque a maioria das pessoas que os compra não sabe nada a respeito deles. Cuida deles com a receita dada pelo vendedor do pet shop, sem entender o que ele precisa, nem sua forma de viver.

E o peixinho continua lá...circulando em seu aquário mínimo...no centro da sala de jantar.

...mas as pessoas na sala de jantar...

6 comentários:

  1. Fui numa festinha cujo tema era o Nemo e a lembrança era aquários, maiores que aqueles de pet shop, com um peixinho. O meu durou mais de um ano, tbm li um pouco sobre eles, mas a maioria soube que não sobreviveram por muito tempo.
    Meu namorado comprou um para o filho, mas não durou nem 3 meses tadinho.

    bjoS2

    ResponderExcluir
  2. Que tristeza de presente que a tua filha ganhou, Mari! Mas dos males o menor! Pelo menos foi parar na tua casa onde certamente terá a vida mais digna que ele poderia esperar! Anos atrás, tive um chefe que trouxe um betta para o escritório. Quase morri quando vi o peixe chegando. O bichinho ficou sob os meus cuidados por mais de um ano até morrer. Foi ao veterinário e tudo, mas não conseguimos identificar o problema. Fato é que enquanto ele viveu, eu tive alguns cuidados que creio tenham melhorado a vida dele. Coloquei um barrilzinho dentro do aquário pra ele ter onde se esconder quando não quisesse ver ninguém. Acho um absurdo esse coitado ter que ficar vizível o tempo todo. Quando eu ia limpar o aquário, dois dias antes eu colocava 2/3 de água limpa num segundo aquário que ficava ao lado dele. Aí, o transferia para o aquário novo com 1/3 da água do velho. E repetia o processo em todas as trocas. oa sorte com o menino... Bjn...

    ResponderExcluir
  3. Nutri Bobagens - acho que a reprodução em cativeiro, acaba tornando as espécies mais frágeis. Tanto que animais de raça normalmente adoecem mais e morrem mais cedo.

    Jana - busquei com este post reunir outras indicações como a sua. Nunca tive peixes e fiquei perdida. Ainda não consegui criar o habitat ideal, ao meu ponto de vista humano demais. mas enfim...foi o que eu pensei na hora...(típico pensamento de protetores) comigo ele estará melhor...rs
    Espero estar fazendo o certo mesmo.

    ResponderExcluir
  4. a maioria das pessoas que compra/tem peixes não pesquisam nada antes... ter peixinho em aquario não é uma coisa facilima pra quem quer deixa-los o mais confortável possivel.
    tem que saber quais peixes não brigam com os outros, se vive sozinho ou em cardume, o ph ideal, a temperatura, o que come, onde come, a quantidade certa de peixe pro tamanho de aquario, 99% precisam de aeraão de água então que q pesquisar qual a melhor bombinha pra colocar no caso, tem que sabe que é pessimo pro peixe trocar a agua toda do aquario pq precisa ter bacterias lá que ajudam a controlar a sujeirinha, a quantidade certa de agua a ser trocada e de quanto em quanto tempo, tem que saber identificar algumas doençasbásica e saber pq acorrem e como tratar, saber o que fazer com novos peixes antes de juntas com os que estão no seu aquario, saber se coloca o aquario num lugar com claridade ou não, saber que antes de colocar o primeiro peixe no aquario ele já deve ter agua e oxigenia ha cerca de 15 dias e por ai vai.... Mas o melhor mesmo é que o peixinho vique lá na casa natural dele, pq por mais q a gente tente igualar os mbiente, nunca vai ser bom como o natural ne..

    ResponderExcluir
  5. Pois é. Foi com esse pensamento que essa molecada veio parar nas minhas mãos. Pretensão talvez, mas pelo que costumo ver, pelo menos comigo eles estão mais seguros e minha maior preocupação é sempre a de tentar mitigar a falta de liberdade com amor e suprimento digno.Peixes e pássaros sempre me desesperam mais justamente por ficarem presos. De qq forma, os bettas vivem normalmente em laminas d'agua não mais profundas que 15 cm, mas como são alagadiços, nunca entendi o pq desses aquários tão minúsculos, pois apesar de pouca profundidade, as plantações de arroz são vastas! De repente se vc mandar fazer um aquário pra ele que seja pouco profundo mas extenso ele fique mais feliz!

    ResponderExcluir
  6. Mari... outra coisa que me esqueci. Não sei se vc leu a respeito, mas no habitat natural ele salta para migrar entre as "poças", então, muitas vezes ele repete esse comportamento em cativeiro. Cuidado pra ele não pular pra fora do aquario e morrer! O que eu cuidei chegou a fazer isso umas duas vezes, mas enuanto eu o transferia. Já soube de casos que a pessoa chegou e pegou o bichinho morto. Aquário sempre fechado! bj.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário e pela visita!

Se seu comentário for uma pergunta, pedimos que deixe um e-mail de contato, pois não conseguimos responder comentário anônimos!

Ju e Thata

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sem firulas © Layout criado por: Algodão Doce Design
imagem-logo