A mulher que vira mãe que vira mulher


Durante a gravidez, a não ser que haja algo muito errado com a mulher, a tendência é que ela se sinta muito bonita. Efeito dos hormônios? Talvez! Mas é fato que durante boa parte dos nove meses a mulher se sente bonita em todos os aspectos, os cabelos brilham, a pele fica uma seda, os pneuzinhos dão lugar às curvas, enfim, tudo colabora para que a mulher fique mesmo bonita. Com os elogios então, a auto-estima vai lá pra cima, é uma beleza. Não sei vocês, mas quando eu fiquei grávida me sentia linda, mesmo com 17 quilos a mais na silhueta.

Aí o bebê nasce e as atenções se voltam obviamente para ele (ou você queria que fosse diferente?). Ainda na maternidade as atenções são divididas, mas tem gente pra servir, cuidar, paparicar você e o bebê. Só que ao final dos três dias de internação, a mamãe volta pra casa com um bebezinho no colo e um mais turbilhão de responsabilidades: dar de mamar, dar banho, trocar, fazer dormir, além de todas as responsabilidades com a casa. Em pouco tempo a mamãe se sente esgotada, sem tempo para dormir, comer, tomando uma chuveirada as 11 da noite. Passa o dia de pijama, descabelada, sem tempo pra nada. É natural que essa fase de adaptação seja assim mesmo, afinal tem uma pessoinha ali dependendo inteiramente da mãe para sobreviver, mas passada essa fase de adaptação é fundamental que a nova mãe comece a pensar um pouco mais nela, afinal além de mãe há também uma esposa, namorada, profissional, não é?

Durante os cinco meses que fiquei em casa eu abdiquei de toda e qualquer vaidade, de maneira involuntária mesmo. Eu, que religiosamente escovava meus cabelos 4 vezes por semana, só saia de casa maquiada e de unha feita, me vi em uma situação em que mal tinha tempo de lavar os cabelos, unhas então? Fiquei todos esses meses sem passar um esmalte, sobrancelha horrorosa. Ao sair de casa nenhuma roupa de antes me servia, amarrava o cabelo num rabo, jogava óculos de grau na cara e saia pra fazer o que eu tinha que fazer. Isso não me afetou por um bom tempo, já que minha dedicação tinha que ser 100% ao filhote e não a mim. Passou a me incomodar um dia ao sair de casa e olhar no espelho do elevador uma pessoa com a pele feia, os cabelos mal cuidados, com roupas que eu nunca sairia de casa antes. Aquilo me fez acordar, eu tinha que voltar a cuidar de mim!

Acho que o grande momento da revelação para muitas (e foi pra mim também) é a volta a vida normal. No meu caso foi o meu trabalho, mas no caso de quem não trabalha fora é a volta as atividades do dia a dia, ir ao mercado, ao correio, cuidar da casa, organizar a vida. Ou voltar aos estudos, tanto faz. O importante é que em algum momento você vai deixar de ser mãe em tempo integral pra ser um pouco mais dona-de-casa, um pouco mais profissional, um pouco mais estudante. Você não precisa de roupas novas nem de maquiagens caras, nada disso. Precisa voltar a enxergar que há uma mulher por trás da mamãe e aí reencontrá-la.

E apesar do encontro comigo mesmo ainda não ter ocorrido totalmente (ainda não tenho tempo pra fazer as unhas e ainda tenho um pouco de preguiça na hora de me maquiar), tem sido muito bom redescobrir meu guarda-roupa, minhas maquiagens, meus acessórios. Minha redescoberta tem sido gradual mas muito gratificante. Descobri que eu posso ser tudo isso e mais um pouco, com a sensação de dever cumprido.

4 comentários:

  1. Olá seu blog é mt legal,parabens *-*
    segue lá o meu se gostar ? www.likesosweet.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Thata, comigo esta sendo assim...
    Muito dificil este resgate, mas aos poucos conseguimos! Quero meu "glamour"de volta.
    beijos,
    Fran.

    ResponderExcluir
  3. Seu blog é maravilhoso e interessante amei!
    beijos florzinha
    Luh
    www.sempre-belas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Lembro de conseguir escovar os dentes somente depois do meio dia (que nojo) hahahahaha. Mas com a primeira filha foi tudo muito mais tumultuado, porque eu era mais nova, muito mais irresponsável e completamente desorganizada...com o segundo eu já estava mais ajustada com horários e tudo fluiu muito mais fácil. Lembro de voltar do hospital, com praticamente a mesma barriga de 9 meses que havia chegado e pensei "Embaranguei para sempre"...mas os dias vão passando e a gente percebe que é possível continuar bonita depois de ser mãe...

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário e pela visita!

Se seu comentário for uma pergunta, pedimos que deixe um e-mail de contato, pois não conseguimos responder comentário anônimos!

Ju e Thata

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sem firulas © Layout criado por: Algodão Doce Design
imagem-logo