Nosso silêncio nos faz cúmplices...

Olá meninas... Espero que tenham tido uma semana produtiva e cheia de atitudes conscientes...

Quem não costuma olhar para o horizonte não sabe que eu sou advogada, pois meu trabalho de fotógrafa transcende a mim (thanks lord).

Entretanto, o mundo das leis me trouxe inúmeras experiências maravilhosas e posso destacar delas todas, a vivência com NGO's humanitárias que tratam dos mais diversos assuntos que envolvem o Direito Internacional, o qual estudei, ao qual me dediquei e me dedico.

Talvez por acreditar pouco nos governos isolados, em especial os de países como a República das Bananas que fazem do retrocesso jurídico a tônica de suas administrações; talvez por vislumbrar um tempo em que a Sociedade Internacional seja, de fato, una; talvez por simplesmente acreditar que cada indivíduo em ação pode mais do que nações inteiras lançadas à inércia.

Fato é que durante a faculdade de Direiro estabeleci laços fortes, que persistem e se fortalecem a cada dia, com NGO's que tratam de dois assuntos distintos: Uma delas, a PETA, tem suas ações todas voltadas para o tratamento digno a animais no mundo inteiro, (falarei em detalhes dela em outro post), e a Genocide Intervention, por meio de seu braço STAND, que atua na educação e combate ao genocídio em todas as suas formas e em qualquer lugar onde ele aconteça.

Minha monografia entitulou-se: "Darfur – O genocídio velado e o ferimento ao sistema global de proteção aos direitos humanos" e nela eu abordei detalhadamente a questão de Darfur e a evolução do primeiro genocídio do século XXI.

Abaixo segue uma apresentação que pode (e deve) ser levada a toda parte. Não podemos nos calar diante da violência - tenha ela a forma que tiver - esteja ela onde estiver...







video

Imagens: Genocide Intervention / STAND / ONU
Música: Hero - Nikleback
Texto: Janaina Forteza

7 comentários:

  1. DENÚNCIA: SÍTIO CALDEIRÃO, O ARAGUAIA DO CEARÁ – UMA HISTÓRIA QUE NINGUÉM CONHECE PORQUE JAMAIS FOI CONTADA

    “As Vítimas do Massacre do Sítio Caldeirão
    têm direito inalienável à Verdade, Memória,
    História e Justiça!” Otoniel Ajala Dourado

    O MASSACRE DELETADO DOS LIVROS DE HISTÓRIA

    No município de CRATO, interior do CEARÁ, BRASIL, houve um crime idêntico ao do “Araguaia”, foi a CHACINA praticada pelo Exército e Polícia Militar em 10.05.1937, contra a comunidade de camponeses católicos do SÍTIO DA SANTA CRUZ DO DESERTO ou SÍTIO CALDEIRÃO, cujo líder religioso era o beato “JOSÉ LOURENÇO GOMES DA SILVA”, paraibano negro de Pilões de Dentro, seguidor do padre CÍCERO ROMÃO BATISTA, encarados como “socialistas periculosos”.

    O CRIME DE LESA HUMANIDADE

    O crime iniciou-se com um bombardeio aéreo, e depois, no solo, os militares usando armas diversas, como metralhadoras, fuzis, revólveres, pistolas, facas e facões, assassinaram na “MATA CAVALOS”, SERRA DO CRUZEIRO, mulheres, crianças, adolescentes, idosos, doentes e todo o ser vivo que estivesse ao alcance de suas armas, agindo como juízes e algozes. Meses após, JOSÉ GERALDO DA CRUZ, ex-prefeito de Juazeiro do Norte/CE, encontrou num local da Chapada do Araripe, 16 crânios de crianças.

    A AÇÃO CIVIL PÚBLICA PROPOSTA PELA SOS DIREITOS HUMANOS

    Como o crime praticado pelo Exército e Polícia Militar do Ceará é de LESA HUMANIDADE / GENOCÍDIO é IMPRESCRITÍVEL conforme legislação brasileira e Acordos e Convenções internacionais, a SOS DIREITOS HUMANOS, ONG com sede em Fortaleza – CE, ajuizou em 2008 uma Ação Civil Pública na Justiça Federal contra a União Federal e o Estado do Ceará, requerendo: a) que seja informada a localização da COVA COLETIVA, b) a exumação dos restos mortais, sua identificação através de DNA e enterro digno para as vítimas, c) liberação dos documentos sobre a chacina e sua inclusão na história oficial brasileira, d) indenização aos descendentes das vítimas e sobreviventes no valor de R$500 mil reais, e) outros pedidos

    A EXTINÇÃO SEM JULGAMENTO DE MÉRITO DA AÇÃO

    A Ação Civil Pública foi distribuída para o Juiz substituto da 1ª Vara Federal em Fortaleza/CE e depois, para a 16ª Vara Federal em Juazeiro do Norte/CE, e lá em 16.09.2009, extinta sem julgamento do mérito, a pedido do MPF.

    RAZÕES DO RECURSO DA SOS DIREITOS HUMANOS PERANTE O TRF5

    A SOS DIREITOS HUMANOS apelou para o Tribunal Regional da 5ª Região em Recife/PE, argumentando que: a) não há prescrição porque o massacre do SÍTIO CALDEIRÃO é um crime de LESA HUMANIDADE, b) os restos mortais das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO não desapareceram da Chapada do Araripe a exemplo da família do CZAR ROMANOV, que foi morta no ano de 1918 e a ossada encontrada nos anos de 1991 e 2007;

    A SOS DIREITOS HUMANOS DENUNCIA O BRASIL PERANTE A OEA

    A SOS DIREITOS HUMANOS, como os familiares das vítimas da GUERRILHA DO ARAGUAIA, denunciou no ano de 2009, o governo brasileiro na Organização dos Estados Americanos – OEA, pelo DESAPARECIMENTO FORÇADO de 1000 pessoas do SÍTIO CALDEIRÃO.

    QUEM PODE ENCONTRAR A COVA COLETIVA

    A “URCA” e a “UFC” com seu RADAR DE PENETRAÇÃO NO SOLO (GPR) podem localizar a cova coletiva, mas não o fazem porque para elas, os fósseis de peixes do “GEOPARK ARARIPE” são mais importantes que as vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO.

    A COMISSÃO DA VERDADE

    A SOS DIREITOS HUMANOS em julho de 2010 passou a receber apoio da OAB/CE pelo presidente da entidade Dr. Valdetário Monteiro, nas buscas da COVA COLETIVA das vítimas do Sítio Caldeirão, e continua pedindo aos internautas divulguem a notícia, bem como a envie para seus representantes no Legislativo, solicitando um pronunciamento exigindo do Governo Federal a localização da COVA COLETIVA das vítimas do SÍTIO CALDEIRÃO.

    Paz e Solidariedade,

    Dr. Otoniel Ajala Dourado
    OAB/CE 9288 – 85 8613.1197
    Presidente da SOS – DIREITOS HUMANOS
    Editor-Chefe da Revista SOS DIREITOS HUMANOS
    Membro da CDAA da OAB/CE
    www.sosdireitoshumanos.org.br
    sosdireitoshumanos@ig.com.br
    http://revistasosdireitoshumanos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Dr. Otoniel: Muito obrigada por trazer-nos essa informação tão importante. Entrarei em contato consigo. Abraço...

    ResponderExcluir
  3. Estava eu vagando pela internet à procura de alguns blogs interessantes pra seguir e eis que me deparo com uma colega ^^
    Eu ainda sou estudante de direito e integrante de um projeto de extensão voltado para os defensores de direito humanos, mas acredito que seja da natureza dos envolvidos com a área, tomarem para si, quase de modo instantâneo, as dores do mundo.
    A identificação com seu post foi imediata pra mim.
    Espero muito que você tenha sucesso no seu trabalho, pois o mundo merece pessoas que atentem para os detalhes que os outros ainda teimam em ingnorar.

    ResponderExcluir
  4. ISIS LOPES: Que alegria te encontrar Isis. Escrevo aqui todas as sextas, mas será bem-vinda sempre que quiser olhar para o horizonte. Bjn...

    www.infinityjafa.org

    ResponderExcluir
  5. Acabei de ler o seu post, e o que tenho a dizer é que adoro as suas ideias e a forma como você as transmite para nós. É sempre bom ter pessoas, como você, conscientes dos nossos deveres para com o ambiente em que vivemos!!
    bjão!!

    ResponderExcluir
  6. Acabei de ler o seu post, e o que tenho a dizer é que adoro as suas ideias e a forma como você as transmite para nós. É sempre bom ter pessoas, como você, conscientes dos nossos deveres para com o ambiente em que vivemos!!
    bjão!!

    ResponderExcluir
  7. WELIA: Obrigada querida. Um beijo.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário e pela visita!

Se seu comentário for uma pergunta, pedimos que deixe um e-mail de contato, pois não conseguimos responder comentário anônimos!

Ju e Thata

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sem firulas © Layout criado por: Algodão Doce Design
imagem-logo