A fé e a moral...



Olá meninas... Espero que tenham tido uma linda semana e que aproveitem bem o feriado. Tentei não tocar nesse assunto hoje mas realmente fui fraca diante de minha imensa indignação. Assim, caso eu seja preconceituosa neste post, quero que saibam que estou tentando, a todo momento, não sê-lo. Sou normalmente muito aguda e, por vezes, ultrapasso fronteiras que não deveria.

De qualquer forma, em nome do Estado Democrático de Direito onde vivo, vamos lá... O assunto é a Sexta-feira Santa.

A Sexta-feira Santa, também chamada de 'Sexta-feira da Paixão', é a data em que os cristãos lembram o julgamento, paixão, crucificação, morte e sepultamento de Jesus Cristo, através de diversos ritos religiosos.

Mais que isso, a Sexta-feira Santa é a lembrança de tudo o que representou Jesus Cristo não só para os cristãos mas para a história da humanidade, afinal, cristão ou não, quase que a totalidade dos povos dividiram sua história em antes e depois de Cristo, fato que não pode ser ignorado nem pelo mais veemente dos ateus.

Segundo a tradição cristã, a ressurreição de Cristo aconteceu no domingo seguinte ao dia 14 de Nisã, no calendário hebraico. A mesma tradição refere ser esse o terceiro dia desde a morte. Assim, contando a partir do domingo, e sabendo-se que o costume judaico, tal como o romano, contava o primeiro e o último dia, chega-se à sexta-feira como dia da morte de Cristo.

A Sexta-feira Santa é um feriado móvel que serve de referência para outras datas. É calculado como sendo a primeira Sexta-feira de lua cheia após o equinócio de outono no hemisfério sul ou o equinócio de primavera no hemisfério norte, podendo ocorrer entre 22 de março e 25 de abril.

Na Igreja Católica, este dia pertence ao Tríduo Pascal, o mais importante período do ano litúrgico. A Igreja celebra e contempla a paixão e morte de Cristo, pelo que é o único dia em que não se celebra, em absoluto, a santíssima Eucaristia.

Por ser um dia em que se contempla de modo especial o Cristo crucificado, as regras litúrgicas prescrevem que neste dia e no seguinte (Sábado Santo ou Sábado de Aleluia) se venere o crucifixo com o gesto da genuflexão.

Fato é que a maioria das religiões que celebra a Páscoa prega que não se deve comer carne na Sexta-feira Santa. Nesse ponto eu começo a me perguntar:

Por que? Penitência por atos não cometidos por nós? Jesus Cristo era vegetariano? Seria então uma homenagem a ele? Não se come carne por simbologia dado que Jesus Cristo foi assassinado? Não se come carne por conta de preceito moral ou religioso? Por dogma? Por tradição? Por movimento de massa? Por que a religião permite que o homem seda à fraqueza de comer um ser vivo durante o ano inteiro e julga tal conduta como "pecado" ou "amoral" quando praticada num dia específico?

A partir desse princípio, também a lei dos homens deveria nos permitir matar desafetos uma vez por ano, sendo que em todos os outros dias a conduta seria penalmente tipificada como homicídio.

Evidentemente chequei todas as possíveis respostas para essas indagações minhas, mas para não tornar este post absolutamente não palatável, optei por apenas lançar as minhas conclusões e anseios à linha do horizonte.

Acredito que muto mais por tradição ou costume do que por fé, os religiosos não comem carne na Sexta-feira Santa. De qualquer modo, por mais que, para mim, isso tudo seja um ledo engano, seria positivo que os religiosos pensassem nessa mensagem de fé destinada a um específico dia do ano como uma possibilidade real para os dias comuns.

Como se pode acreditar que Deus criou todas as coisas (dotadas de importância aos olhos dele, portanto) e transformarmos parte de sua criação em assassinato e comida?

Para os que crêem em Deus, seria plausível que acreditassem também na divina importância de TODA a sua criação e não numa suposta hierarquia ou servidão de uns em relação aos outros.

Não sou cristã, não creio em deus, ou deuses de nenhuma espécie. Não creio ainda que um dia seremos capazes de evoluir ao ponto de não explorarmos os animais como inferiores, instrumentos, bens ou comida. Enfim, não sou uma pessoa de fé. Mas sou de atitudes e acredito que a boa conduta grita em tons inimagináveis aos que simplesmente crêem.

Convido ao pensamento sobre a possibilidade real de não ocuparmos o lugar do algóz que decide que animal deve ser amado e que animal deve ser comido. Qual deles deve ir ao petshop toda semana e qual deve ser relegado às ruas e à iniquidade. Qual é merecedor dos nossos cuidados e qual deverá ser conduzido na ponta de nossos garfos e pelo corte de nossas facas.

Ame de fato... Seja vegetariano!


24 comentários:

  1. ADOREI!

    Olá, eu já sou sua seguidora, e quero te voncidar a participar do sorteio que está rolando lá em meu blog com 01 conjunto de BIOJÓIA em capim dourado, em homenagem ao aniversário de minha loja virtual.
    http://www.mariavitoriabijoux.blogspot.com

    Te aguardo por lá!
    Abraços,
    Marcia Medeiros

    ResponderExcluir
  2. Eu sou católica praticante e poderia escrever todo um texto explicando as razões para não comermos carne na sexta-feira santa, mas vou resumir explicando que é um sacrifício. Para um católico, sacrifício é deixar de lado uma coisa que se faz sempre, que se gosta de fazer, como forma de reflexão. É um símbolo.
    A Bíblia - o livro do cristão - diz que não existem alimentos proibidos, que Deus colocou toda sua criação disponível ao homem. A idéia de não comer carne na sexta-feira santa não é uma proibição, portanto, mas um sacrifício. Entende a diferença?
    Com certeza muitas pessoas seguem esse preceito sem conhecer o que significa! Mas, mais uma vez, a Bíblia diz que não devemos julgar e condenar essas pessoas. Para elas, isso é uma forma (mesmo tortuosa) de lembrar de Deus!
    Bem, espero ter esclarecido o ponto de vista de um católico pra você!
    Beijos e paz ;)

    ResponderExcluir
  3. Não sou católica, mas sou espiritualista. Procuro respostas que nem sempre as religiões podem me dar, mas tenho fé em algo que move o mundo e faz o universo funcionar, presente assim em cada microespécie que tem sua tarefa a realizar.

    Creio em um Deus que não deve estar de acordo com tantos asassinatos que beiram a tortura e o holocausto com suas outras criações (bois, galinhas, gansos, porcos e outros mais) para que possamos comemorar a vida com churrascos, tanto quanto não está de acordo com os homicídios bárbaros que cometemos entre a nossa própria espécie.

    Da mesma forma, creio que somos agentes de nossa vida, dotados de livre-arbítrio e o que fazemos gera reação e consequências, portanto independente de tudo, a nossa conduta baseada nos nossos princípios é o que deve determinar o que somos de fato.

    Enfim...o que eu não consigo entender e sempre foi assim é: peixe não é carne??? O sacrifício mencionado é apenas em parte um sacrifício? já que você poupa aves e bovinos, mas pode se deliciar com um bacalhau, camarão ou cação...?

    Jana, ótimo texto, só para variar!!!

    Enfim, esta é uma dúvida que me acompanha há tempos, não tenho o interesse em atirar pedras ou apontar o dedo na cada de ninguém, cada um sabe o que faz de sua vida e nenhuma escolha deve anular o bem que tb fazemos, cada um do seu modo e no seu tempo...mas o que eu menos compartilho com o catolicismo é essa idéia de que todos os outros reinos estão aqui para nos servir. Não é assim, se o homem fosse extinto todo o resto dos animais e plantas retornariam ao mesmo estado de equilíbrio que sempre mantiveram antes do homem ser sapiens, mas se os fungos fossem extintos, o planeta rumaria para o caos... E pra mim isso quer dizer que, definitivamente, não mandamos no mundo, simplesmente fazemos parte dele!

    Jana, desculpa por não comentar e sim fazer uma postagem no seu texto. Gosto muito do que escreve, com algumas coisas até discordo, mas gosto, principalmente porque aprendo muito com cada um deles.

    ResponderExcluir
  4. Pra mim é o seguinte: ficar um dia sem comer carne é realmente um sacrificio?? você deixa de comer um bife e vai comer pizza quatro queijos, ou macarrão alho-e-oleo...
    por nada não mas eu prefiro pizza do que bife! heuheue

    tem uma pessoa na minha familia que não come, só bebe água o dia todo. isso eu poderia dizer q é um sacrificio.

    e como a pessoa de cima disse, peixe não é carne??? o povo simplesmente para d matar boi pra matar peixe.

    eu faço biologia, pretendo ser zoóloga. Se fosse só questão de escolha, não comeria nenhum bicho nunca mais. Mas deixar de comer carne pra mim é um sacrificio. não um dia ou dois, mas todos os dias da vida. E esse sacrificio não seria ligado a deus, mas os bichos q eu acho uma sacanagem a gente matar tantos pra comer. Ainda não estou em fase de conseguir fazer esse sacrificio, mas quem sabe um dia? ficaria feliz em virar vegetariana...

    ResponderExcluir
  5. Oi linda, adorei o texto, sou vegana há quase 6 anos.
    To divulgando meu blog pra todos os blogs q eu sigo.
    Dá uma passadinha e se gostar me segue tbm. Vou adorar ter uma visita veg. por lá.
    Bjoo e bom feriadão.

    http://makeup-ink.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. O sacríficio não só na sexta feira santa, mas durante toda a quaresma não precisa ser exatamente da carne, e sim de algo que realmente lhe faz falta, "sacríficio". É colocada a carne em questão, pois para a maioria das pessoas é impossível viver sem ela.
    Eu sou católica, e meu sacríficio nesta quaresma não foi o de não comer carne, e sim de não tomar coca cola, pois me faz mais falta.
    Essa é a real intenção de se fazer o jejum de "carne".
    Bom feriado.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. O sacrificio maior foi feito por Jesus na cruz para salvar a cada vida o pecado e ter a vida eterna! Mas parece que a discussão é quem come carne bovina, aves ou peixes!

    Só lamento!

    ResponderExcluir
  8. MARCIA: Obrigada pelo elogio, querida... bjn...

    LIGIA: Obrigada por trazer mais informações para o post. É assim que dividimos para multiplicar. bjn...

    MARIANA: Desculpar vc por melhorar o meu post? Por que? Obrigada por suas ponderações sempre tão sensatas, querida. bjn...

    MORGANA: Li sobre o preceito do jejum e, prticularmente, acho que ele é a única coisa que tem lógica em todo o rito. Não se preocupe se hj a carne ainda é importante pra vc, querida. O processo de evolução na alimentação é longo e, muitas vezes desesperançoso, mas ele se conclui aos poucos. Devagarzinho vc chega lá. Tenho certeza pelas escolhas que vc demonstrou. bjn...

    FLAVIA: Já fui lá, já finquei pé e já adorei. Obrigada pelo comentário e parabéns pela postura ética. bjn...

    MINHAS INSPIRAÇÕES: Obrigada querida, por acrescentar mais uma forma de ver bastante coerente por sinal. bjn...

    ANDREIA PRADO: Sim, querida. Vc entendeu o propósito do texto. A coerência ou incoerência entre os preceitos de amor pregados pelos criacionistas e a hierarquização da criação segundo a vontade do todo-poderoso homem. bjn...

    ResponderExcluir
  9. Oii, acho muuito interessante o seu blog,e por isso te dei um selo, está la no meu blog, assim que der passar lá e da uma olhada *-*

    www.maiiararibeiro.blogspot.com

    beijo:*

    ResponderExcluir
  10. Não querida estou falando de Deus que deu seu único filho por AMOR à nós, ma tenho certeza que você não sabe do que estou falando, né?

    Tatá qdo vc voltar, volto a ler seu blog!

    ResponderExcluir
  11. Observo que o Blog destina-se mais a comportamento feminino do que a Filosofia, mas já que passei por aqui e fui "surpreendido positivamente" pelo debate filosófico, gostaria de tecer alguns comentários.
    O texto é bem escrito, pertinente e por isso elevou o debate. Quanto as divergencias eu acho que nos tempos de hoje é mais fácil crer em qualquer coisa que não seja humana(Deus) do que crer na sociedade e na boa vontade de todos. Contudo, pelo simples bom senso, é difícil demais acreditar em Deus. Lamento informar que se estamos esperando por um mundo melhor somente sustentado na fé ele não chegará jamais.
    Vamos fazer algo de útil por todos nós, pelo planeta, independente de credo. Só rezar ou ler a bíblia não nos levará a lugar algum. Atitude nos levará a algum lugar. Aproveite o período de páscoa, pense, ganhe consciencia e no mínimo, reduza o consumo de carne.
    A vida como um todo agradece. Já é um primeiro passo.

    Obrigado pelo espaço e parabéns pelo post.

    C.Henrique (SlowFoodbyCH.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Nem sei como vim parar nessa página. O google tem dessas coisas. Não costumo ler blogs por achar que são vazios e normalmente desprovidos de pessoas inteligentes. Este texto me mostrava que me enganei, mas resolvi comentar e vi um alguns comentários tão destemperados que percebi que nunca estive errado. De toda forma é um excelente conteúdo de pesquisa e muito bem escrito. Parabéns jafa. Ficarei mais atento a este endereço pois vejo que tem coisas interessantes por aqui mesmo que não seja de fácil compreensão a todos.

    Cordialmente.

    Paulo Gabriel Souto

    ResponderExcluir
  14. Ola!
    Achei bastante válido seu post, acredito que o exercício do raciocínio é salutar para o bom desenvolvimento cívico, independentemente da linhagem de filosofia pessoal. Acrescentar conhecimmento é sempre importante, mesmo que se aproveite um pouquinho daqui e um bocadinho de lá.
    Agora, uma coisa interessante que não pude passar despercebido foi esse trecho:
    "A Sexta-feira Santa é um feriado móvel que serve de referência para outras datas. É calculado como sendo a primeira Sexta-feira de lua cheia após o equinócio de outono no hemisfério sul ou o equinócio de primavera no hemisfério norte, podendo ocorrer entre 22 de março e 25 de abril". Isso me lembrou tanto o cálculo pagão para as festas de preparação para a primavera que não pude acreditar no cálculo do equinócio sem me lembrar dos velhos estudos da antiga religião (ou céltica).
    De jeito nenhum quero criar uma polemica a parte da sua proposta, mas sempre me surpreende o sincretismo cristão com as antigas religiões pagãs. E eu gosto muito!
    Feliz Páscoa!
    Amygha Cris

    ResponderExcluir
  15. Excelente texto. Quanta clareza de pensamento! Sempre me pergunto como o mundo seria melhor se existissem mais pessoas de mais atitude e menos bla bla bla.

    "Não sou cristã, não creio em deus, ou deuses de nenhuma espécie. Não creio ainda que um dia seremos capazes de evoluir ao ponto de não explorarmos os animais como inferiores, instrumentos, bens ou comida. Enfim, não sou uma pessoa de fé. Mas sou de atitudes e acredito que a boa conduta grita em tons inimagináveis aos que simplesmente crêem."

    O texto todo é especial mas esse trecho é simplesmente espetacular! Parabéns pela inteligência e pela capacidade de articulação tão rara de se ver. Você deve ser uma mulher incrível.

    ResponderExcluir
  16. Meu Deus! Ainda existe vida inteligente na net! Este é o melhor texto que eu já li sobre o excesso de palavras sem sentido e a falta de ações concretas na fé. Sou católica e participo ativamente de minha Congregação. Posso dizer sem medo de ser injusta que eu trocaria todas as carolas que acreditam na Santíssima Trindade e vivem gritando sobre o amor de Deus ou sobre a humildade de Jesus pelos quatro cantos sem estender a mão a ninguém por você que sequer acredita em Deus e mostra o quanto sabe sobre amor! A igreja estaria mais bem servida. Como diz minha mãe, falar é fácil, fazer quieto é que é difícil! Não quer se converter não? rs Parabéns pelo post e por demonstrar amor ao invés de ser mais uma a simplesmente falar! Ser vegetariano é uma linda prova de amor. Eu ainda como peixe, mas vou conseguir virar vegetariana logo se Deus quiser!

    ResponderExcluir
  17. Ah! estou colocando seu blog na minha lista de favoritos para não te perder! Obrigada pelo espaço.

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Estava fazendo uma pesquisa sobre a origem do termo "firulas"e seus usos e caí neste blog. Dei de cara logo com essa beleza de texto! Sou vegetariana também e por amor aos animais já que eu gostava muito de carne quando parei, mas como acredito em Deus e que tudo oque ele criou é sagrado, como eu poderia comer parte da Sua criação e ainda me sentir justa? Ou ainda me sentir merecedora de Seu enorme amor por mim? Nunca tinha conseguido me expressar tão bem sobre essa idéia. Você fez isso por mim então peço licença para mandar o link do teu blog para todos os meus amigos. E parabéns pelo bebê! Que Deus o abençoe muito (mesmo que vc não acredite, Ele existe)e que ele seja muito feliz pois se depender da mãe que tem certamente será! Beijos.

    ResponderExcluir
  20. SLOW FOOD: Obrigada pelo comentário e pelos elogios. Concordo com vc em todos os aspectos. Fé sem obra é fé morta. Aos que a tem é importante que aliem o crer ao fazer seja lá em que campo for. O mundo está cheio de carências e quanto mais pessoas se ocuparem em olhar para o próximo com as mãos cheias de ações, melhor será o planeta. bjn...

    PAULO GABRIEL SOUTO: Obrigada pelos elogios. Creio que a internet tem mesmo muito lixo, mas há coisas e pessoas bem interessantes tb. Não se deixe levar pelo senso mediano. Ele pode conduzir a enganos. Conheço e sigo vários blogs tocados por pessoas muito inteligentes e capazes. São raras? Sim... mas isso as torna ainda melhores. Abraço...

    VILANOVA: (Cris) Muito obrigada, querida. Tanto pelo comentário quanto pela contribuição ao texto. Somente o exercício do raciocínio poderá nos salvar da mediocridade! É o que sempre tento estimular quando escrevo, afinal, quanto mais pensarmos, mais longe estaremos da atrofia cerebral que acomete grande parte da humanidade que passa a vida repetindo frases feitas sem a sua natureza se ater. Repetir é mais fácil e rápido do que pensar. E saiba que o mesmo pensamento que vc teve tb me atacou enquanto pesquisava para fazer este post. Talvez no final seja tudo a mesma coisa apenas com deuses diferentes com idênticos preceitos. Parto do princípio que tudo o que aponta para a solidariedade deve ser bom - não importanto o nome que tenha ou a forma como se apresenta. Exemplo disso é o próprio Buda - não se relaciona ao cristianismo e prega os mesmos princípios de bondade que pregou Jesus Cristo. Bjn...

    HARRIS: Obrigada pelos elogios. Compartilho sua idéia que devemos falar menos e fazer mais. Quando prestamos atenção excessiva às palavras, normalmente nos esquecemos dos gestos que são, definitivamente, o que move o mundo e nos faz evoluir. Abraço.

    BIANCA: Muito obrigada pelos elogios, querida! Não tenho intuito algum de me "converter" mas fico feliz em saber que, ao menos por vc, eu seria bem quista em sua igreja! hehe E vejo que sua mãe te ensinou tudo o que vc precisava para fazer a diferença aonde for! Parabéns a ela! E mantenha o foco sem desespero. A seu tempo, vc deixará os peixes em paz. Não há hora marcada para isso. Vc saberá o momento de parar. Cada um tem o seu tempo. Bjn...

    JULIANA: Somos vegetarianas pelo mesmo motivo! Que alegria encontrar vc! Parabéns pela coerência que demonstra ter nos preceitos de tua fé. E vamos esclarecer: eu não sou a dona deste blog. Ele é da doce Thata e foi ela quem teve bebê há 20 dias - o Dudu - essa coisa gostosa alguns posts abaixo. Até onde sei, a Thata é cristã e certamente ficará muito feliz com os teus desejos pro bebê dela! Muito delicado de tua parte... Bjn...

    ResponderExcluir
  21. Sempre irei ler seus textos....enquanto estiver por aqui,entro sempre!!!! :)

    te adoro!!

    bjs

    ResponderExcluir
  22. MARIA EDUARDA: Barbie!!!!!!! Suspeita até o talo! Com vcs, meninas, minha super amiga garota propaganda MAC Cosmetics! Ambientalista, Consciente, Ovo-lacto vegetariana, devota de São Jorge (vejam se pode!) siliconada (sorry!!!) e loira!

    ResponderExcluir
  23. Ei, passei aqui por acaso, mas queria deixar uma explicação que me parece bastante coerente para o não consumo da carne pelos católicos: a "carne vermelha" é dita vermelha porque contém sangue, que é um elemento simbólico na morte (não só de Cristo). Tanto que o vinho na comunhão representa o sangue de Cristo, e como você mesma mencionou, a eucaristia não é também celebrada nesse dia.

    Quanto ao peixe, dito "carne branca", é permitido porque, por ser uma carne clara, antigamente acreditava-se que não continha sangue.

    Não sou católica, não concordo com muitas das práticas e acho que não adianta nada não comer carne e sair pra beber cerveja, comer pizza, etc. Mas isso vai das crenças de cada um e a gente sabe que tá cheio de religioso que vive só de discurso por aí.

    Um abraço!
    Caroline.

    ResponderExcluir
  24. CAROLINE: Obrigada pela informação, querida. Eu imaginava sobre a relação do sangue, mas realmente nem me passou pela cabeça a informação que vc trouxe sobre o peixe. São contribuições como a tua que nos enriquece o conhecimento e nos torna pessoas mais hábeis ao debate de idéias. Continuo não concordando, mas é uma explicação aceitável, sem dúvida, já que baseada numa linha de raciocínio e não em mera repetição de chavões soltos. Obrigada. Bjn...

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário e pela visita!

Se seu comentário for uma pergunta, pedimos que deixe um e-mail de contato, pois não conseguimos responder comentário anônimos!

Ju e Thata

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sem firulas © Layout criado por: Algodão Doce Design
imagem-logo