Adotar é tudo de bom...


Olá meninas... Espero que a semana de vocês tenha sido especial.

Esta semana foi um pouco atípica aqui no Sem Firulas porque a Lu e e a Pam não puderam deixar suas pegadinhas no blog. Aí sobramos eu e a Mari, e quando isso acontece, com todo o respeito a nós duas, o blog fica pesado! Sem muita cor, sem muito brilho. Faz muita falta por aqui, antes de tudo, os pitacos da patroa, as makes lindas da Pam e as novidades do primeiro mundo que a Lu nos traz!

Por conta disso, suspendi o meu post “desgracento” desta semana para não desesperar vocês demais!

Claro que vou falar de sustentabilidade e animais, mas de forma mais leve. Vamos adotar?

Dados da Organização Mundial da Saúde mostram que, em grandes centros urbanos, há um cão para cada cinco habitantes - cerca de 10% deles em estado de abandono. Em São Paulo, por exemplo, cuja população é de 10 milhões de habitantes, isso significa 100 mil animais sem um lar. Diante deste contexto, na maioria das vezes, encaminhar um animal para um abrigo pode não ser a melhor solução.

A iniciativa das entidades de proteção animal que possuem abrigos representa um ato de solidariedade genuína, mas, infelizmente, ineficaz diante da atual conjuntura.

A superpopulação desses animais é um problema vivido pela maioria dos centros urbanos em todo o mundo; em muitos casos, o triste destino desses animais é o abandono e muito sofrimento. Mudar esse quadro é um dos grandes desafios que se apresentam no século XXI.

Em função disso, o destino desses animais depende da ação de pessoas sensíveis e conscientes.

Ao domesticar o cão e o gato, há milhares de anos, o homem tornou-se responsável pelo bem-estar desses animais. Conviver com um bicho de estimação é um privilégio e pode mudar nossa vida para muito melhor. No entanto, alguns cuidados devem ser observados para que essa relação seja realmente harmoniosa e feliz.

É importante que acabemos de vez com o conceito de “proprietário” e desenvolvamos o conceito de “guardião”. Propriedade indica negócio jurídico, contrato de compra e venda, posse e outros institutos que em nada tem haver com a relação homem / animal de estimação.

Quando compramos um animal, estimulamos a exploração de matrizes por seus criadores, que certamente estão na locomotiva dos exploradores. Adotar um animal é dar a ele a chance de ter um lar e uma família e dar a nós mesmos a chance de conhecer o que é o amor.

Com o objetivo de incentivar a adoção responsável e consciente de cães, ao invés da compra ou adoção por impulso, a ARCA Brasil, junto com a PEDIGREE®, lançaouo projeto adotar é tudo de bom, oferecendo uma nova e verdadeira chance de vida aos cães inscritos no projeto.

Diversas Associações Protetoras e Abrigos de Animais têm excelentes projetos que nos tomaria por páginas e mais páginas neste blog, o que não é intuito de nenhuma de nós. Isto aqui é apenas uma pincelada para que lembremos que muito podemos fazer para minimizar o número de animais excedentes em nossas cidades.

A superpopulação de cães e gatos é um problema que afeta a maioria dos países, em maior ou menor grau. A equação é simples: existem mais animais do que lares para acolhê-los. Em busca de uma solução rápida, as autoridades de saúde freqüentemente recorrem ao sacrifício em massa. Milhares de animais são mortos, nem sempre de forma humanitária, por falta de informações, de incentivos e subsídios à esterilização (castração) dos animais por parte de seus proprietários.

Segundo o Comitê de Especialistas em Raiva da Organização Mundial da Saúde (OMS), reunido em 1992, a captura e o sacrifício de animais não representa medida de controle da doença, pois não atua nas principais causas do problema: a procriação descontrolada de cães e gatos e a irresponsabilidade ou ignorância dos seus proprietários.

Vale lembrar que uma cadela jovem e produtiva, após cinco anos de cruzamentos em todos os seus cios e gerando fêmeas em suas crias, terá 5600 animais descendentes. Sendo ela uma cadela de rua, quantos deles serão destinados à violência, à fome, ao abandono? Sendo ela uma matriz de criador, não vislumbramos a exploração?

Este ano entrou em vigor uma lei no Estado da Califórnia acabando de vez com a atuação dos criadores. Foi reconhecida a sua influencia nefasta para os animais e o inconteste interesse econômico camuflado de “amor pelos animais”. Vale lembrar que o Estado da Califórnia é um dos mais desenvolvidos dos Estados Unidos.

Já que falamos da Califórnia, não há como não mencionar que o referido estado americano está passando por um problema inusitado. Nos abrigos para animais abandonados, é crescente a população de chihuahuas.

Chihuahuas representam 30% ou mais dos cães em muitos abrigos da Califórnia. E especialistas dizem que a culpa é da cultura pop, com fãs imitando celebridades como Paris Hilton, Britney Spears e Miley Cyrus. Muitas pessoas acabam abandonando seus cães depois de um tempo.

Os chihuahuas tornaram-se populares no Estado quando celebridades adotaram-nos como “preferidos”. A socialite Paris Hilton, por exemplo, levava seu “objeto de estimação” para cima e para baixo, por vezes dentro de uma de suas bolsas e com roupas afetadas. Além da triste situação de um cachorro ser considerado um “enfeite” e obrigado a viver, praticamente, como uma pessoa, esta fama cria um frenesi e uma explosão de consumo em torno de raças “eleitas” em um determinado momento.

A conseqüência óbvia do oposto absoluto à guarda responsável é o abandono dos “objetos” adquiridos –muitas vezes por preços exorbitantes, quando os animais não “atendem às expectativas” das pessoas que compram animais como se fossem mais um brinquedo para os filhos.

Conclui-se pois que podemos interferir nesse processo doloroso de abandono, exploração e violência e conscientizarmos nossos amigos para que eles não comprem animais, mas adotem.

Na maioria das cidades brasileiras e em todos os grandes centros podemos encontrar tanto o terrível Centro de Controle de Zoonoses e diversos abrigos independentes, isso sem mencionar os animais que ainda perambulam abandonados pelas ruas. Queremos mesmo comprar um animal enquanto esse horror acontece debaixo de nossas janelas?

Deixo aqui alguns links interessantes e o apelo para a posse responsável e a solidariedade para a adoção, afinal, “Adotar é tudo de bom”.

Bom fim de semana...





video

8 comentários:

  1. Adorei o post, adoro animais e tenho um cachorro, apesar de ter comprado, hoje se pudesse adotava um, mais não tenho mais espaço. Mais acho legal informar e conscientizar sobre essa possibilidade. bjsss

    ResponderExcluir
  2. Jafa! que bom ler suas palavras!

    Eu aqui tento humildimente ser "protetora" como posso... tenho 5 gatos (meus filhos) que acolhi da rua, o mais velho tem oito anos e o mais novo tem uns 8 meses. Isso porque já peguei muuuitos (muitos mesmo) animais de rua, cães e gatos, muito doentes quase a beira da morte, pra tratar e depois coloquei pra doação. O último, foi o Chiquinho, achei ele na rua coberto de sujeira, raquítico e com uma bicheira enorme nas costas. Ele tinha 3 meses mas o tamanho era de apenas 1 mes. Está ainda aqui comigo, porque como vc deve saber, o preconceito (ignorância) contra gatos pretos ainda existe e ele acabou ficando aqui comigo. Ele foi preterido pelos adotantes porque é preto... as pessoas preferem como elas mesmas dizem "gatos mais claros"... é uma tristeza, mas fazer o que né? só chorar mesmo! o bom é que de vez em quando eu encontro pessoas como você por esse mundo!

    Posso linkar o seu post no meu blog?

    Um Beijo e um abraço,
    Ju

    ResponderExcluir
  3. Legal, Jafa.
    Seria bom se todo mundo adotasse e não ligasse pra raças.
    Eu sempre vou adotar, sou totalmente contra comprar um bicho. O meu foi comprado há 10 anos atrás qd eu não tinha consciência do q é essa indústria de animais. Comprei de um homem q passava necessidades e sua cadela deu cria, e não de um pet shop bizarro. Menos mal.
    Amei os bebezinhos, queria todos pra mim. Amo gatos, tenho uma linda q peguei na rua.
    Vc é do Rio, né? Vou divulgar pro pessoal q conheço daí. Espero muito q eles encontrem um lar com muito amor.
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Jana...concordo plenamente! Nós duas tratamos das partes chatas e sem as meninas esse blog perde seu brilho...

    A Thata tem uma leveza toda especial e é merecedoríssima por ter transformado esse blog num lugar especial para as mulheres...

    Com a Pamela...eu estava aprendendo muito sobre maquiagens...já que essa não é uma das minhas especialidades.

    E a Lu, sempre tem alguma novidade especial para compartilhar. Estão fazendo muita falta mesmo!

    Enfim...gostei da suavidade da postagem e assino embaixo. Ainda sonho com o dia que criaores sejam banidos nesse país, inclusive os licenciados pelo IBAMA, já que para mim criar aves engaioladas deveria ser crime inafiançável. Nada é mais maldoso e superficial do que prender um pássaro para q este cante apenas para você.

    Hoje estou com 13 cachorros, todos vítimas de abandono e alguns de maus tratos. Todos são fiéis e companheiros...e demontram uma gratidão cotidiana.

    E contrariando todos os veterinários e criadores que alegam que o pior de adotar um cão SRD é o fato de não saber como ele ficará...para mim essa é a maior graça. Quando temos um filho também não sabemos como ele ficará...e o mais legal é ir descobrindo isso aos poucos...

    A aparência de nossos amigos e familiares não mede o amor que dedicamos a eles...e porque fazemos isso com os animais???

    Vale lembrar que animais de raça tb são abandonados, raças como dog alemão, normalmente muito dóceis, mas adquiridos para fazer a guarda, são descartados por donos irresponsáveis que ao invés de contratarem um segurança particular, compram um cachorro.

    Puddles tb estão na lista de cachorros de raça mais abandonados. E o que fizemos com os pitbuls chega a ser desumano.

    Enfim: ADOTEMOS!SEMPRE...que essa seja nossa única forma para escolher um animal. Opções não faltam: abrigos, ongs, sites e inclusive CCZ, local onde eles mais sofrem!

    Para quem é de SP indico o blog www.adotacao.blogspot.com lá sempre tem anúncios de animais para adoção, inclusive cães de raça, alguns com necessidades especiais, tb são divulgadas feiras de adoção q acontecem semanalmente em todo o país e animais q estão desaprecidos. Vale um click para quem se interessa pelo assunto.

    Beijos a todas!E voltem, meninas...

    ResponderExcluir
  5. IA: Obrigada, querida... Bjn...

    SUN SAMADHI: Obrigada, querida. E gatos pretos são sempre o maior problema mesmo. Vc não tem idéia do tipo de coisa com a qual eu me deparo todos os sábados 14, pois o que ainda hj se faz com gatos pretos nas sextas-feiras 13 é de chorar! Incrível o que a fé pautada pela ignorância é capaz de fazer! O critério para adoçnao de gatos pretos tem que ser redobrado mesmo! Claro que pode linkar o post! Só tenho a agradecer por isso... bjn...

    FLAVIA: Muito obrigada por linkar as crianças pros teus conhecidos, querida. Eu tb jea tive uma cadela comprada. A Tati, uma cocker que há muitos anos me escolheu numa feira de animais. Foi das melhores coisas que fiz na vida, pois ela adoeceu aos oito anos e até a morte foi cuidada com imenso cuidado, imenso carinho e rios de dinheiro sem medida. Não sei se ela teria esses recursos com outro guardião e apesar de ter ido tão jovem, fico muito satisfeita em saber que rigorosamente nada do que fosse necessário faltou a ela. E ela é mais uma prova de que criadores são péssimos. Ela desenvolveu doença auto-imune, o que provavelmente pode ter acontecido com toda a linhagem que lhe deu origem e tb com os irmãos. Espero que todos tenham encontrados guardiões como eu, pois não foi nada fácil e coisas situações difíceis são só pros fotes! Bjn...

    MARIANA: E o que dizer da prática horrenda de cegar os pássaros das gaiolas para eles "cantarem mais". Que tristeza! Quanta ignorância! Quanta desumanidade! Concordo em relação aos SRD, pois é muito bom ver os bichinhos se transformando na tua grente! É lindo! Já perdi a conta de quantos cães de raça já recolhi abandonados! Mas esses são adotados mais rapidamente. Bjn...

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. É verdade!! Tem gente que tem animais só pra "se mostrar"... pq tem pedigree ou pq é de raça e depois poder falar isso de boca cheia pra amenizar o sentimento de inferioridade perante o mundo... Pq quem gosta realmente de animais não liga pra isso... Mas eu falo na cara, hein?!! Outro dia um casal amigo veio com a história: sabe qto custou esse cachorrinho? Eu disse: pra mim isso não é importante, pra mim pessoas e animais não esse tipo de valor... só o valor sentimental. Eles ficaram com a cara no chão!!!
    Gente besta!!!
    Bjs meninas!!!

    ResponderExcluir
  8. Uhu!!!! Matou a pau, Lu!!! Bjn...

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário e pela visita!

Se seu comentário for uma pergunta, pedimos que deixe um e-mail de contato, pois não conseguimos responder comentário anônimos!

Ju e Thata

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sem firulas © Layout criado por: Algodão Doce Design
imagem-logo