A Revolução Masculina

O dia internacional da mulher já passou. Selado pelas mortes daquelas operárias de fibra que ajudaram-nos a consolidar uma postura firme e vencer as barreiras, por séculos, impostas pelos homens. Mas como não é o sexo que determina o caráter e desde que o mundo é mundo sempre existiram e existirão homens incríveis e mulheres nem tanto, essa postagem é uma singela homenagem aos homens, os de verdade, que honram suas calças e são nossos aliados. Uma homenagem que só poderia acontecer porque graças ao desenvolvimento feminino, as nossas conquistas e superação... a nossa revolução, causou também, a revolução deles !

Há pouco tempo homem que era homem não chorava, não participava da criação dos filhos, não movia uma palha dentro de casa e pouco se importava com os sentimentos e opiniões de suas mulheres. Éramos objetos de decoração, vendidas pela família, orientadas para não achar, nem pensar.

Através de uma escolha, tipicamente masculina de se iniciar outra guerra,  nós, mulheres, surgimos fortes e renascidas, provando que damos conta de filhos, marido, casa, trabalho e ainda permanecemos lindas mesmo depois de tudo isso.

E o que foi que os homens ganharam com isso, além de perderem seu poder exclusivo de decisão, cargos administrativos e políticos e sua supremacia inabalável?

Ganharam muito, muito mais que nós, eu diria. Hoje existem até donos de casa, imensamente felizes com essa posição, fazem muito bem feito o que até pouco tempo era trabalho de mulher. Eles aprenderam que podem, sim, chorar, que ainda assim vamos continuar os amando e disponibilizaremos nossos colos e ombros nesses e em outos momentos.

Aprenderam que fortaleza não significa remoer problemas solitariamente, nem fingir que está tudo bem por ser incapaz de falar dos seus sentimentos. Aprenderam e estão a aprender que dividir a vida é definitivamente mais fácil, mais humano, mais real.

Aprenderam que ser pai pode, e deve, não se limitar a questões financeiras, mas sim em conhecer a fundo a pessoa que ajudou a colocar no mundo. Hoje eles trocam fraldas, dão mamadeira, passeiam em parques e shoppings sem a companhia de uma mulher, apenas com a sua prole e um sorriso estampado no rosto que garante a autonomia conquistada e a satisfação de ser pai.

A revolução feminina deu aos homens o direito de serem elogiados, abordados, paquerados a luz do dia ou numa balada qualquer. Um direito que era quase exclusivamente feminino, e afinal, isso era muito injusto, porque se estes homens são inteligentes, bonitos, divertidos, criativos, generosos e/ou interesantes devem também ser reconhecidos por isso. Ou não? Claro que sim, elogio faz bem para todo mundo: homens e mulheres!

Agora eles também vão para a cozinha, fazem o almoço, artesanato, dão banho nos filhos, defendem os animais, se depilam, tingem os cabelos, se preocupam com a roupa que vestem, ficaram mais vaidosos...mas não perderem a essência masculina, da simplicidade, do é ou não é, sem meio termos ou indefinidas questões existenciais. Eles são e ponto, claro como água. Simples!

Hoje também assistem  novelas, além do futebol, se permitem chorar até em filmes ou em público. Buscam os filhos na escola e terminam a tarde em uma sorveteria. Ajudam com o dever de casa, brincam de lutinha e até de Barbie, conversam...aprenderam até a ouvir!

Os homens deram avanços enormes, em bem pouco tempo e a tendência é que esses avanços sejam maiores a cada nova geração. Hoje ninguém mais fica perplexo quando um homem resolve ser bailarino, assim como não é novidade  mulher dirigir caminhão. Bom, pelo menos não deveria.

Não no mundo onde crio meus filhos: uma menina e um menino. Nesse nosso mundo eles aprendem que podem fazer qualquer coisa, independentemente do sexo, desde que não agridam ou desrespeitem terceiros ( que aqui em casa inclui animais e toda a natureza), tudo é permitido.

Menino de rosa? Pode, por que não poderia? Menina jogando bola...sim, provamos inclusive que podemos ser melhores. (bom, pelo menos algumas provaram, como é o caso da Martha)

Deixemos de lado as diferenças impostas que limitam e rotulam e fiquemos com as semelhanças que nos aproximam e nos permitem conhecer melhor.

Homens e mulheres são de fato diferentes, se não fosse, não haveria graça, mas ainda assim podem partilhar vivências, aprender e discordar. E evoluir juntos. Porque é para isso que estamos aqui...

Parabéns a todas as mulheres, simplesmente por terem nascido mulheres e muito obrigada a todos os homens, verdadeiramente homens, que se mostram, que respeitam, que mudam o mundo e aprendem com os erros. Aos homens do bem, ocupados com o que vale a pena de verdade na vida e não com firulas inadequadas de um gênero, que por tanto tempo se considerou superior.

6 comentários:

  1. Excelente texto Mari! Parabéns tanto pela forma como expressa tuas idéias como pela maneira como as cultiva e as dissemina. Teus filhos certamente têm muita sorte! Sou suspeita demais pra falar sobre o assunto que até já abordei no horizonte, pois sou impiedosamente crítica com as mulheres que em nome da "igualdade" deixam de ser mulheres e se tornam "homens sem pênis" e sou fã total dos homens que me rodeiam justamente por terem tido a capacidade que nnao vi nas mulheres, de tomar para si o lado bom delas sem ter que se tornar "mulheres com pênis". Aprecio muitíssimo a forma como os homens resolvem os problemas e dão a eles o peso que eles devem ter - nem mais, nem menos. Talvez eu seja mesmo afortunada por ter homens assim na minha vida! bjn...

    ResponderExcluir
  2. Excelente texto!
    Gostei muito, parabéns.

    ResponderExcluir
  3. JAFA - Seus comentários chegam a me inspirar!

    Também tive sorte. No decorrer da minha vida tive chances preciosas de conhecer homens incríveis, começando pela minha família.

    Meu avô, infelizmente já falecido, foi meu maior exemplo, um homem de verdade, infinitamente maravilhoso, com quem eu aprendi muuuito e sou eternamente grata por ter podido compartilhar a vida.

    E se meninas são tão mulheres, a melhor parte do sexo oposto consiste em serem os homens tão meninos...e isso é absolutamente mágico!!!

    MARI - Agradeço imensamente o elogio e fico muuuito feliz que tenha gostado do texto e se dedicado a comenta-lo. bjos!

    ResponderExcluir
  4. Oi Mari... Obrigada pelo lindo comentário lançado ao horizonte e tb aqui. E aproveitando: vc está super certa em entender que não precisa de make para ser feminina... Basta olhar pra vc pra constatar... E claro, vou insistir... Ainda que linda desse jeito, vc de batom vermelho deve abalar Paris! bjn...

    ResponderExcluir
  5. hahahaha...
    nem tanto, Jana...

    Mas é aquilo: todo camponesa tem seu dia na realeza...as vezes gosto de dar uma mudada no meu modo básico de me vetir e dou uma caprichada. Mas minha realidade é praiana, vivo de bicicleta por ai...definitivamente não combina com um look mais sofiticado, mas como tem ocasião para tudo nessa vida...quem sabe em breve eu não posto uma foto com um batom vermelhão por aqui...

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário e pela visita!

Se seu comentário for uma pergunta, pedimos que deixe um e-mail de contato, pois não conseguimos responder comentário anônimos!

Ju e Thata

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sem firulas © Layout criado por: Algodão Doce Design
imagem-logo